Rosany Costa

Textos


Sem arraiguismos.
(Solilóquio)


 E eu fiquei assim...
 Não sei se, feito a flor que repousa em vaso, decorando sala vazia, ou, feito a planta, que teve sua flor extirpada...
 Quando me busco não me vejo. A imagem neste espelho desconheço.
 
 To meio reflexo. Não faço nexo...
 É um ser e não estar que distorce o sentir. É um restar, sem resto ser. É um não se saber, sabendo ter que se redescobrir, para poder se saber, para voltar a discernir.
 Informações revoltas...
 Desalinho, caos. E, ter que aguardar a seleção do tempo. A ratificação do essencial. Extirpar o obsoleto, reordenar. E me manter ativa, dinâmica, quando tudo que mais quero é fechar os olhos, dormir e somente acordar quanto tudo estiver equacionado.
 E ter que ser realista e verdadeira comigo mesma. Exigir de mim o meu melhor. Nunca menos! Ser mais... Maior. Superar e me superar!
 
 Porque quem tem da vida o seu melhor só pode dar, de si à ela, o seu melhor.
 Sem arraiguismos...



 Rosany Costa
 ©2008


Rosany Costa
Enviado por Rosany Costa em 18/06/2008
Alterado em 04/06/2011

Música: My Way - Clayderman

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Rosany Costa www.rosanycosta.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras